Incubadoras ou Aceleradoras

Tempo de leitura: 4 minutos

O que são incubadoras de startups?

As incubadoras de startups (conceito que surgiu no meio do empreendedorismo baseado naquele que se vê nas maternidades) são entidades que acolhem e estimulam startups, promovendo o seu desenvolvimento e aprimoramento. Sendo que essas startups podem estar em diferentes estágios de acordo com a jornada do empreendedor, como aquelas ainda em early stage (estágio inicial) ou em estágios mais avançados (quando já atuam no mercado há algum tempo e têm uma carta de clientes, por exemplo).

Assim como uma incubadora de bebês, as incubadoras de startups, portanto, auxiliam essas novas empresas a crescerem e se fortalecerem, seja ajudando no amadurecimento de suas ideias (no caso daquelas startups em early stage); seja preparando-as para enfrentar o mercado e sobreviver nele (no caso daquelas empresas que já passaram pelo estágio inicial e buscam o crescimento).

Sendo assim, o principal objetivo das incubadoras de startups é oferecer suporte intelectual e material aos empreendedores por trás das startups.

Sua intenção é que esses empreendedores consigam aprimorar e estruturar melhor suas ideias de negócio e transformem essas ideias em empresas de sucesso.

Sucesso este que pode ser medido por meio do volume de comercialização de produtos e serviços, ou pelo aprimoramento de processos internos, ou ainda pelo aumento do valor de mercado da empresa.

Incubadora ou Aceleradora

Mas, afinal, qual a diferença entre uma incubadora e uma aceleradora e qual é mais indicada para a sua startup?

Primeiramente, é preciso dizer que, ainda que as incubadoras de startups e as aceleradoras tenham o mesmo objetivo, que é promover o crescimento e o aprimoramento de uma startup, na prática elas possuem funções bem distintas, e você precisa analisar qual se adequa mais a seus objetivos.

Isso porque cada uma possui práticas e métodos diferentes para causar esse crescimento e aperfeiçoamento.

Veja algumas diferenças:

Tempo

Nas incubadoras, ainda que estejam buscando aperfeiçoar as startups, esse aperfeiçoamento, geralmente, demora anos. Isso ocorre porque muitas incubadoras atuam em consonância com diretivas regionais ou governamentais, como, por exemplo, fomentando a área de telecomunicações ou biotecnologia. Portanto, as incubadoras ajudam as startups a crescer, mas esse crescimento ocorre ao longo de anos.

Já nas aceleradoras, esse crescimento ocorre em curto prazo, que pode ser de 3 a 18 meses, dependendo do tipo de programa de aceleração utilizado e do estágio inicial da startup.

Foco

Segundo o Sebrae, as incubadoras têm seu foco no apoio às pequenas empresas, geralmente de acordo com alguma diretiva governamental ou regional. Conforme citado acima, as incubadoras incentivam bastante projetos de biotecnologia e telecomunicações, contando com incentivo governamental para alcançar áreas, urbanas ou rurais, que necessitem de expansão nesses setores.

Já as aceleradoras têm seu foco em startups que apresentem um potencial de crescimento rápido. Portanto, visam startups escaláveis e que possam, a curto prazo, trazer retornos.

Gestão e origem do capital

Para sua gestão, as incubadoras de startups contam com gestores experientes em mediar o poder público e as universidades. E, normalmente, seu capital tem origem em verbas públicas disponibilizadas em editais; sendo que estas verbas são utilizadas tanto para si próprias (para fins de manutenção e melhoria), quanto para as startups que incubam.

Já as aceleradoras utilizam capital privado, seja ele próprio da aceleradora, ou oriundo de investidores. E é importante ressaltar também que as aceleradoras são lideradas por empreendedores de sucesso e investidores experientes, que passam toda a sua expertise de anos (às vezes, décadas) de mercado para as startups selecionadas para seus programas de aceleração.

Mentoria e Coaching

Nas aceleradoras, as startups selecionadas para o programa de aceleração contam com mentoria e coaching – que se dá por meio de palestras, workshops ou sessões individuais e personalizadas entre as startups e o mentor.

O objetivo aqui é proporcionar a melhor experiência possível para os jovens empreendedores, que terão a oportunidade de aprender diretamente com um mentor experiente.

Nas incubadoras, o processo de mentoria é mais tradicional, pois ocorre por meio da contratação de consultores, que apoiam as startups incubadas por um preço inferior ao que geralmente cobram no mercado.

Conclusão

Segundo o próprio Sebrae, “Se sua startup está em busca de uma inovação radical ou de um modelo de negócios escalável e repetível, procure uma aceleradora. Se o seu modelo de negócios é baseado na economia tradicional, procure uma incubadora.”

Portanto, se você busca uma inovação radical em sua startup e quer alcançar resultados rápidos, visite nosso site clicando aqui e conheça um pouco mais da LOGO Aceleradora e descubra como podemos proporcionar a inovação que sua startup tanto precisa.

E nos acompanhe também no Facebook e no Instagram para ficar por dentro de nossas novidades.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.