O que é MVP? Como usar na sua startup?

Tempo de leitura: 3 minutos

O que é MVP? Como usar na sua startup?

Se você tem uma startup, ou se já pensou em abrir uma, você já deve ter se deparado com essa expressão, não é mesmo? Mas, afinal, o que é MVP?

É a sigla de “Minimum Viable Product” (Produto Mínimo Viável, em português). Ele é uma das primeiras etapas do processo empreendedor. Isso porque se trata do protótipo de um produto/serviço, feito com o mínimo possível de recursos, desde que possua todas as suas funcionalidades. É, ainda, um conjunto de testes feito para validar a viabilidade de um negócio.

Como o MVP pode maximizar seus resultados

Após a definição do Produto Mínimo Viável, começa-se a observar possíveis clientes para esse produto. E também a se coletar dados sobre eles (idade, sexo, localidade, classe social, dores, desejos etc). Após esse processo de coleta de dados, situações de negócio são criadas e testadas na prática; tudo para que a startup se valha do máximo de informações possíveis antes de realmente lançar seu produto/serviço no mercado.

Nessa fase de testes, algumas perguntas precisam ser feitas. Como o produto pode ser melhorado? Quais os melhores preços a serem aplicados? Quais funcionalidades do serviço precisam ser aperfeiçoadas? Como o produto pode alcançar um público maior? Como fidelizar esse público?

Essas e outras perguntas devem ser feitas, sempre visando o aperfeiçoamento do produto/serviço antes que ele seja oficialmente lançado no mercado. Afinal, estamos falando de um protótipo, um produto feito com o mínimo possível de recursos e que ainda se encontra em sua fase beta, e não de algo finalizado e pronto para ser comercializado.

Por que o MVP é importante para sua startup?

Porque, com base na coleta de dados e demais pesquisas feitas anteriormente, o empreendedor poderá compreender melhor as dores e desejos dos seus possíveis clientes. Poderá, também, durante a fase beta, detectar as falhas mais recorrentes do produto/serviço e providenciar as soluções adequadas.

Dessa forma, estará evitando um grande prejuízo financeiro. Isso porque saberá, de antemão, quais são os principais problemas referentes ao seu produto antes mesmo de eles surgirem oficialmente e também saberá qual a melhor maneira de resolvê-los.

E com as informações coletadas durante a fase beta, o empreendedor terá uma visão mais apurada para determinar as seguintes questões: qual o melhor preço a ser aplicado? Qual a melhor data para fazer o lançamento? E qual o local mais adequado para esse lançamento? Qual público irá usufruir melhor do produto que será lançado?

Nunca se esqueça de que a inovação deve ser a raiz do seu negócio. Ou seja, você deve testar, por meio do MVP, como a sua ideia inovadora pode, de fato, transformar a sociedade. Ela atende a todas as demandas do público-alvo que pretende atingir? Se não, o que pode ser feito para que seu produto atenda a essas demandas? O Produto Mínimo Viável serve justamente para te ajudar a resolver essas questões. Por isso, ele é fundamental para o sucesso da sua startup!

E, aí, gostou deste conteúdo? Então compartilhe em suas Redes Sociais! Dê uma olhada em nossos outros artigos e descubra o que é um investidor-anjo.

E nos acompanhe no Facebook e no Instagram, onde compartilhamos outros conteúdos interessantes todos os dias!

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.