Private Equity: o que é? Como fazer sua startup crescer com ele?

Tempo de leitura: 2 minutos

O que é Private Equity?

Muitos novos empreendedores talvez já tenham ouvido falar sobre Private Equity. Mas o que isso realmente significa? Como ele pode fazer sua startup crescer? Leia este artigo até o final e você vai descobrir!

Private Equity, em tradução livre, significa algo como “Ativo Privado”. Ele surgiu nos anos 80, nos Estados Unidos, e desde então só vem crescendo em todo o mundo. De forma simples, podemos dizer que ele é uma modalidade de investimento onde investidores (ou fundos privados de investimentos) adquirem ações de startups (ou de pequenas e médias empresas), que estejam apresentando um bom potencial de mercado.

Ao adquirirem essas ações, os investidores se tornam sócios do negócio, e então injetam capital nele visando alavancar seus resultados e assim promover o crescimento do valor de mercado da empresa.

Portanto, os fundos de Private Equity têm foco em empresas que apresentam um faturamento relevante e já possuem uma carta de clientes. Além, é claro, de demonstrarem uma boa capacidade de crescimento frente ao mercado em que atuam.

Como o Private Equity pode fazer sua startup crescer?

Um dos principais objetivos do Private Equity é fazer a empresa crescer, e esse crescimento ocorre da seguinte maneira: após a compra das ações, os investidores realizam um aporte financeiro no negócio. A função dessa injeção de capital é justamente promover o crescimento acelerado da empresa e o aumento exponencial de seu valor de mercado.

Importante citar também que, após a compra das ações do negócio, esses investidores investem muito mais do que capital. Isso porque eles passam a ter participação direta na gestão e administração da empresa. Contribuem, portanto, com sua expertise de anos de mercado, já que, normalmente, investem apenas em negócios cujo escopo já possuem experiência.

Portanto, ao receber fundos de um Private Equity sua startup poderá, enfim, alcançar um novo patamar de mercado. Não somente pelo aporte financeiro que vai receber, como também pela mentoria na gestão e otimização de seus processos que será promovida pelos investidores.

Mas como os investidores obtêm retorno sobre aquilo que investem?

No futuro, após a valorização da empresa, os investidores vendem (geralmente para os próprios sócios da empresa) as ações que compraram, obtendo, portanto, retorno sobre o investimento que realizaram.

O Submarino, gigante do e-commerce, e a empresa áerea Gol, são dois ótimos exemplos de empresas brasileiras que elevaram várias vezes os seus faturamentos por meio desse tipo de investimento.

Conclusão

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe!

Confira outros artigos do nosso blog para descobrir mais sobre o universo do empreendedorismo.

Se você tem uma startup e acredita que ela tem potencial para transformar o mercado, visite nosso site e conheça o nosso Programa de Aceleração.

E nos acompanhe também no Facebook e no Instagram para ficar por dentro de nossas novidades.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.